ARQUIVOS

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

MORCROF - ENTREVISTA EXCLUSIVA no COMANDO NOISE dia 20/08/2017

ENTREVISTA EXCLUSIVA
MORCROF NO COMANDO NOISE.
assessoria Rádio Cangaço Rock. 

Morcrof surgiu em dezembro de 1992 como a união de Caecus Magice (guitarras) e Paullus Moura (baixo) para expressar, através da música extrema e letra metafóricas, reflexões debruçadas em filosofias do existencialismo em suas diversas faces... Indulgência e conjecturas!
No início de 93 ev, o baterista Feralis e o guitarrista R Bressan identificaram com a proposta enraizada nas primeiras composições e, junto com Ludwick Scholzel nos vocais gravaram a reh 94 chamado A Future Not So Far. Cassete que apresentou dez músicas nas versões ensaio, muito influenciado no Brutal Death Metal feito na época; obteve boas críticas.
No corrente ano de 94, após algumas apresentações ao vivo, Caecus Magice e Feralis deixaram a Morcrof e foram substituídos respectivamente por R'Matheus (guitarras) e B. Genes Hajj-Ahriman (bateria). Essa formação expandiu influências musicais mórbidas e densas que culminou na composição do "Nihism (Prophetic Conjecture)". Ao final daquele ano marcou também o retorno ao palco. No ano seguinte, R. Matheu saiu e, na sua vaga entrou Pétros Nilo, vindo da banda Necronoiser. Para fechar a formação, Naitsirch C Bontus assumiu o teclado. Com a formação estabilizada, gravou-se a debute DT 96 Scientia Ab Mortuus, considerada a primeira demo oficial, com 2 hinos e o cover ao vivo da "The Forest N'Gai" - Rotting Christ. Com a demo lançada, participou de alguns concertos incluindo o cultuado Malefic Cold Weather Underground Fest e Evil Prayer to The Knowledge Fest.
No 98 ev, B. Genes Hajj-Ahriman sai e Slaughter assume a bateria, saindo também alguns mêses depois. Com mais músicas compostas, prontas para gravar, Paullus Moura assumiu a bateria e gravaram a clássica DT 99 "Peragere Humum Et Semem Terrai Abditae". Nessa segunda demo pode-se conferir sete faixas que rendeu excelentes resenhas nas mídias especializadas o que despertou interesse e convites de alguns selos para participação em algumas compilações e lançamento do debute álbum.
Em meados de 1999 ev, Ad'Lung assumiu a bateria e permaneceu na Morcrof por um ano; nesse período fez alguns shows importantes como os realizados nas cidades Cordeiropolis, Jundiai, Cotia, São Paulo e Bauru. Em 2001, Feralis retornou à Morcrof para gravar uma faixa da Compilação "An Brazilian Tribute to Rotting Christ", lançado pela Gravadora Rec. Em seguida, ele também participou das gravações da DT 01 "Alesh", lançada pela helênica Demonion Prod.
Nos idos de 2002 ev foi finalmente lançado o CD "Apeiron (Trinitas Primitiae Opus)", uma compilação das três demos oficiais, re-mixado e re-misturado, sob o selo Mutilation Rec. Naquele mesmo ano, ainda foram compostas 7 novos sons, compostos de modo conceitual, gravados no dia 6 de outubro e laçando na Tape Reh 02 "Arqués". Este lançamento apresenta um som crú e sem as participações de Naitsirch C' Bontus e Ludwick Schölzel.
Em 2003, enquanto no processo de mixagem e masterização do novo álbum, lançou-se a Advanced Promo Track "Equilibrium Of Fohat" nos formatos de CDr e cassete pela Erinnys Productions e licenciado pela Mutilation Records. Esta tape ainda apresentou os bonus "The Fourth Knige Of Revelation - tirado da Compilação "An Brazilian Tribute to Rotting Christ" e versões ao vivo não editadas "Buried Alive Existence" e "Nihilism (Prophetic Conjecture)" gravados no Malefic Cold Weather Underground Fest 5, em 2001.
Finalmente, em 2005, após dois anos de gravação, Machshevet Habriá (Myths And Conjectures Of Creation) foi lançado pela Mutilaiton Records. Este álbum apresenta 9 odes conceituais envoltos de temas inspirados no ocultismo e místicismo interpretados pela música extrema e passagens eruditas. Naquele mesmo ano, por compromissos profissionais, Feralis deixou a Morcrof e em seu lugar assumiu Andress Irae, ex-baterista de DIES IRAE e GUEHENOM, que participou dos shows referentes a divulgação do novo álbum.
Após cumpridas a agenda, Ludwick Schölzel, Naitsirch C'Bontus e Andress Irae deixaram a banda pelos memos motivos que obrigou Feralis outrora. Assim, Paullus Moura, R'Bressan e Pétros Nilo passaram a buscar novos integrantes que pudessem consolidar a banda novamente.
Houve que, no início de 2006, a Morcrof foi convidado a juntar-se com ARUM e EVIL WAR para abrir o show da Rotting Christ em sua segunda passagem pelo Brasil. Assim, para poder apresentar-se no festival, Feralis retornou a banda e a formação fechou com Paullus Moura no baixo / vocal; R'Bressan e Pétros Nilo nas guitarras e Feralis na bateria. No mesmo ano a Morcrof fez outros concertos até o desligamento definitivo de Feralis em dezembro.
Entre 2007 e 2010 houveram diversos problemas que impediram uma produção mais efetiva. A busca de novos integrantes e os testes realizados com todos eles afastou paulatinamente a banda da rotina dos ensaios e composições. Entretanto, num determinado momento, foi composto um som sob o nome improvisado "pro suspicio imperator ex ambitus existencia elementum", posteriormente renomeado de "preconceptual genesis circularis elementarum existentiam". Esta primeira versão pode ser conferida no Live 2010 "IN TENEBRIS VITAM TRAHO", lançado pela LUX FERRE, com áudios gravados no "Unholy Night Fest" realizado em 20.Mai.2006.
Finalmente, no ano de 2011 ev, R'Herton assumiu a bateria junto com Agnaldo Dead Poet, ex DIES IRAE, nos vocais. Imediatamente começou a composição de novos sons visando o próximo álbum mas ainda sim, manteve-se a procura de um tecladista. Esta formação compõs 2 sons que foram apresentados pela primeira vez na cidade de Várzea Paulista em 26 de novembro.
Entre as atividades de composições, início das gravações e participação em shows, Brahmss Kermanns, também conhecido como "Fenrirsulfr" (ex-Esgaroth, ex-Mørk VisdoM, ex-Throne) recebeu convite para assumir os teclados em janeiro de 2013. Mesmo sofrendo de instabilidade nos ensaios e composições, ele já gravou as linhas do novo álbum Morcrof intitulado ".:.CODEX.GNOSIS.APOKRYPHV.:.arcano.verba.revelatio.:.". Naquele mesmo ano, Agnaldo Dead Poet deixou a banda.
Com hiato de mêses sem vocalista, Eziel Kantele-Väinö executa teste na banda e se oficializa em 2014, quando os vocais passam a caracterizar-se entre cantados e guturais. Entre 2015 e 2016 os ensaios exaustivos marcaram as atividades da banda visando alguns concertos importantes tais como o "Life And Death By Metal Fest", "Malefic Cold Weather Underground Fest 7", "Covenant Fest", "At The Brazilian Swamps Fest" - abrindo para o glorioso Varathron, e, ainda, apresentou pela primeira vez nas cidades de Belo Horizonte/MG no "Metal Negro Legião Fest" e em Santos no "Trinca Dus Infernus, além da participação no "Negros Cântigos da Goecia - Ato I" em Cerquilho, "Bestial Saviour Of Undead Legions Ritual Fest" e no "Open The Road Fest 5", quando abriu para Satan e Tokyo Blade. Paralelamente as gravações seguiam lentamente.
No final de 2016, Pétros Nilo decide deixar a banda após 21 anos para dedicar-se a novos projetos e, para a segunda guitarra Cleber Borges, da Empire Of Souls, assume o compromisso. Após 9 meses sem ensaio, voltando a concentrar-se na finalização do "CODEX GNOSIS APOKRYPHVS", a banda retorna aos ensaios em maio de 2017 para harmonizar os novos sons e finalizar a produção do próximo album que será lançado pela Erinnys Productions.


PROGRAMA COMANDO NOISE
APRESENTAÇÃO TITIO BRON BRON
TODO DOMINGO DAS 20:00 ÀS 00:00 HORAS.
PROGRAMA COM TRANSMISSÃO SIMULTÂNEA EM 3 EMISSORAS:
COMANDO NOISE NA REDE, ACESSE:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.